Vídeo mostra tentativa de salvar idoso, que morre em frente à UPA

Familiares reclamam de paciente não ter sido socorrido por um médico


 
Nas imagens aparacem uma enfermeira e uma balconista da unidade revezando a tentativa de ressuscitação da vítima. (Foto: Reprodução/Imagens) Nas imagens aparacem uma enfermeira e uma balconista da unidade revezando a tentativa de ressuscitação da vítima. (Foto: Reprodução/Imagens)

Uma família de Campo Grande vive dilema em busca de explicação depois de assistir a morte de idoso de 74 anos na porta de uma unidade de saúde de Campo Grande. Miguel Lisboa morreu por volta das 5h de deste domingo (3), em frente à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Jardim Leblon.

Vídeo que circula nas redes sociais mostra o paciente caído no chão e recebendo massagem de enfermeira, pois segundo a família não havia médicos no local.

Ao Campo Grande News, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) garantiu que todos os médicos escalados cumpriam horário na madrugada de domingo.

Um dos netos da vítima, Deivid Lisboa, contou à reportagem que antes do avô ser levado à UPA a família telefonou para o Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência), que informou a presença de dois médicos na escala, pediatra e clínico geral. No entanto, logo após a triagem, o idoso começou a passar mal, caiu próximo à porta e morreu.

"Com medo de falta de médicos a gente ligou para o Samu antes. Mesmo assim, lá não tinha médico. Descobrimos isso depois da triagem que meu avô começou a passar mal e não tinha médicos. Não tinha nem guarda municipal para tirar meu avô do chão, colocar na maca e correr para dentro para dar choque nele", disse.

O choque que Deivid cita é o desfibrilador, equipamento utilizado para a reanimação de pacientes em parada cardíaca.

Revoltada com a situação, a família decidiu postar o vídeo na internet para mostrar a situação do idoso. Na gravação, a esposa do paciente tenta ajudar o marido, mas é acalmada por uma das filhas em um banco.

Nas imagens aparacem duas servidoras, uma delas de jaleco branco, se revezando na tentativa de ressuscitação da vítima. De acordo com o neto, uma é a balconista da unidade e a outro, uma enfermeira.

A assessoria de imprensa da Sesau informou que todos os médicos cumpriam escala, normalmente. Cinco profissionais estavam convocados para o plantão noturno de domingo. Ainda segundo a secretaria, a unidade possui desfibrilador.

Assista o vídeo

04/06/2018 - *Fonte: Campo Grande News

Envie seu Comentário