Pintor morto por namorada a golpes de canivete deixa três filhos

Gilberto Carvalho da Silva estava separado da esposa havia menos de um ano


 
Gilberto, morto aos 41 anos, segura uma criança numa varanda - Foto: Álbum de família Gilberto, morto aos 41 anos, segura uma criança numa varanda - Foto: Álbum de família

"Ele foi morto por ciúmes. Ele passou o dia fora de casa e ela queimou tudo as roupas dele. Quando ele chegou em casa ela matou ele não deu nem chance pra ele se defender". As afirmações são de uma irmã do pintor de paredes Gilberto Carvalho da Silva, de 41 anos, assassinado pela namorada a golpes de canivete nesta segunda-feira (12), no bairro Alto da Boa Vista, zona Oeste de Três Lagoas.

Danielly Vicente Azambuja, de 26 anos, confessou o crime após acusar o pintor de agressão.

"Ele ñ agrediu ela quando ele entrou na casa ela matou ele ele ñ queria mais ficar com ela e ela não aceitou", afirmou a irmã de Gilberto - que terá o nome preservado na reportagem.

Segundo ele, o pintor estava separado da mulher, com quem ficou casado por 20 anos e teve três filhos, e morava com Danielly desde o final do ano passado. Devido ao ciúme, Gilberto estaria planejando sair de casa, disse a irmã.

No boletim de ocorrências, a Polícia Militar constou que a arma do crime foi localizada entre roupas, num cesto, e que o corpo de Gilberto estava num cômodo dos fundos da casa. Um grupo de moradores tentou linchar a mulher e teve de ser contido por policiais.

Após confessar o crime, Danielly foi levada para o presídio. O caso foi registrado como homicídio doloso, quando há intenção de matar.

13/02/2018 11h15 - Fonte: JP NEWS

Envie seu Comentário