Com recursos da execução penal, presídios são reformados em Três Lagoas


 
O custo dessas melhorias foi de cerca de R$ 80.000,00, sendo R$ 72 mil destinados pelo Poder Judiciário de MS, por meio da Execução Penal de Três Lagoas. O custo dessas melhorias foi de cerca de R$ 80.000,00, sendo R$ 72 mil destinados pelo Poder Judiciário de MS, por meio da Execução Penal de Três Lagoas.

Na última sexta-feira (6), o supervisor da Coordenadoria das Varas de Execução Penal (Covep), Des. Luiz Gonzaga Mendes Marques, esteve na comarca de Três Lagoas para a inauguração de reformas e ampliações em presídios no município. Para a concretização das obras, houve a destinação de valores oriundos da execução penal, pelo juiz Rodrigo Pedrini, da 1ª Vara Criminal da comarca.

A Penitenciária de Segurança Média de Três Lagoas teve reestruturada a portaria, com a colocação de portão amplo, de extrema segurança, possibilitando a entrada de veículos de grande porte.

Na parte da entrada também foram construídas salas para a vistoria das visitas, possibilitando que essa vistoria seja feita de forma digna, com espaço adequado. O custo dessas melhorias foi de cerca de R$ 80.000,00, sendo R$ 72 mil destinados pelo Poder Judiciário de MS, por meio da Execução Penal de Três Lagoas.

Também foram construídos locais específicos para a instalação de aparelhos de raio-x, já estando em funcionamento a esteira detectora, utilizada para vistoriar materiais e pertences levados até o presídio. Assim, a unidade será uma das contempladas com o scanner corporal, para revista de visitantes.

As obras possibilitaram um espaço mais amplo, moderno e seguro. Agora, o setor que dá acesso ao presídio está equipado com visores blindados e abertura eletromagnética. Além disso, há um corredor, com portão de contenção, e passagem obrigatória pelo detector de metal.

Na Colônia Penal, onde ficam os apenados do sexo masculino, em regime semiaberto, aberto e albergado, foi realizada a pintura e identificação visual do prédio. Também está sendo construída uma guarita para vigilância, aumentando a segurança com o monitoramento pelos agentes penitenciários. Foram destinados cerca de R$ 3 mil de valores da execução penal de Três Lagoas para essa obra, que custou R$ 55 mil.

O juiz corregedor das unidades penais de Três Lagoas, Rodrigo Pedrini, reforçou que existem iniciativas expressivas no sistema penitenciário, por meio da integração das forças de segurança pública.

"Os números de apreensões de drogas e celulares que entram nos presídios são os maiores do Estado. Temos hoje 100% de resolução de homicídios na cidade e mais de 60% nos casos de crimes ao patrimônio", disse, entre outros exemplos citados.

O supervisor das Varas de Execução Penal, Des. Luiz Gonzaga Mendes Marques, enfatizou que as melhorias realizadas demonstram a conjugação de esforços entre os poderes. Segundo Marques, as obras são uma melhoria para quem trabalha e para quem está cumprindo pena nas unidades prisionais.

"As pessoas precisam entender que em nosso país não existe a pena de morte nem a prisão perpétua. Desta forma, quem está cumprindo pena um dia retornará para a sociedade e precisa ser sujeito melhor e com dignidade", ressaltou.

Para o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, "a nova portaria da penitenciária tem uma importância significativa, pois dá mais condições aos servidores executarem um bom trabalho, ao mesmo tempo que possibilita um melhor atendimento aos familiares de internos, bem como às demais pessoas que adentram ao presídio".

Foram ainda inauguradas benfeitorias no Estabelecimento Penal Feminino de Três Lagoas, com a implantação de um sistema de videomonitoramento, utilizando-se 47 câmeras instaladas em pontos estratégicos. Houve também a construção do solário das celas disciplinares, com 15 m² de área construída, com grades e telas no teto.

As melhorias abrangeram ainda a revitalização da fachada externa da unidade, com pintura dos muros, nas cores padronizadas da Agepen, e instalação de placa de identificação do presídio.

As obras de reforma e ampliação nas unidades penais de Três Lagoas tiveram mão de obra de detentos dos próprios presídios masculinos. Também houve participação das empresas locais com a doação de um trator para a manutenção do pátio interno da penitenciária e dos vidros blindados. Destaque-se a importante parceria do presidente do conselho da comunidade, José Rodrigues, que não mediu esforços para que a parceria tivesse êxito.

Participaram da solenidade o secretário de Desenvolvimento do Município, José Moraes, representando o prefeito municipal de Três Lagoas, Angelo Gerreiro; o coordenador de Políticas Penitenciária da Sejusp, Rafael Garcia Ribeiro, que representou o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antônio Carlos Videira; o presidente do Conselho da Comunidade, José Rodrigues, os diretores dos presídios da comarca, Raul Augusto Sá Ramalho, José Antônio Garcia Sales e Leonice Miranda Rocha Guarini; os promotores de Justiça Moisés Casarotto e Jui Bueno Nogueira, o defensor público que atua na execução penal da Comarca, e outras autoridades militares, religiosas e civis.

**10/07/2018 - *Fonte: Tjms

Envie seu Comentário