Projeto permite que ex-policiais presos sigam para Presídio Militar

Intenção é que eles tenham mesmo encaminhamento de oficiais e praças da ativa da Polícia Militar e do Corpo e Bombeiros


 
Deputado Lídio Lopes (Patri) apresentou projeto na Assembleia (Foto: Assessoria/ALMS)
Deputado Lídio Lopes (Patri) apresentou projeto na Assembleia (Foto: Assessoria/ALMS)

O projeto do deputado Lídio Lopes (Patri) permite que ex-policiais militares, sejam encaminhados para cumprir pena em Presídio Militar, já que ele atuou na segurança pública e precisa ficar em um local de outros detentos.

A intenção é incluir este público nas mesmas dependências de estabelecimento penal militar, que já vão de oficiais e praças da ativa da Polícia Militar e do Corpo e Bombeiros de Mato Grosso do Sul, hoje sendo o Presídio Militar Estadual Centro de Ressocialização Fildelcino Rodrigues, na Capital.

De acordo com o autor, o ex-policial militar preso sofre uma tripla punição. "O policial militar quando se vê às voltas com o sistema judicial punitivo sofre uma tripla punição: a primeira, quando é condenado; a segunda, quando é excluído da corporação e a terceira, quando é enviado ao regime comum de pena".

A proposta que altera lei estadual de março de 2018, segue agora para as comissões da Assembleia, para depois ser votada em plenário pelos deputados. Caso seja aprovada, ainda precisa passar pelo crivo do governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

**14/04/2019 - CG. News

Envie seu Comentário