Do Dom Antônio ao Jardim Panamá, polícia caça assassino de motorista

Igor é foragido desde o ano passado. Policiais já rodaram vários bairros e foram da região sul a oeste de Campo Grande


 
Igor foi preso em 2015 por roubo e está foragido desde o ano passado (Foto: Reprodução Facebook)
Igor foi preso em 2015 por roubo e está foragido desde o ano passado (Foto: Reprodução Facebook)

Desde a morte Rafael Baron, de 24 anos, equipes do GOI (Grupo de Operações e Investigações) realizam por toda a cidade buscas por Igor César de Lima de Oliveira, de 22 anos, apontado pela polícia e por testemunhas como o assassino do motorista de aplicativo. O crime aconteceu na noite de segunda-feira (13), dentro de um condomínio no Jardim Campo Nobre.

Os policiais recebem denúncias sobre o possível paradeiro do assassino, que desde o ano passado é foragido do sistema prisional da Capital, e verificam uma por uma. Ainda assim, até o momento Igor não foi encontrado. Conforme apurado pelo Campo Grande News, as equipes já percorreram do Bairro Dom Antônio a região da Avenida Júlio de Castilho, no Jardim Panamá.

Rafael foi morto com dois tiros após fazer uma corrida com Igor e a esposa, que está grávida de 4 semanas. Segundo a polícia, por volta das 23h20 de segunda-feira o motorista buscou o casal no Upa (Unidade de Pronto Atendimento) do Jardim Leblon.

Durante o trajeto até o Condomínio Reinaldo Buzanelli, Rafael conversou com a mulher e perguntou o porquê ela estava com uma tipoia no braço. Ela respondeu que havia sofrido acidente de trânsito. Em seguida, o motorista perguntou se foi de moto e, logo depois, se ela estava sozinha no momento do acidente.

A partir deste momento, conforme depoimento da moça, "Igor fechou a cara e ficou quieto". Quando chegaram ao condomínio, o motorista perguntou a Igor se aquele era o endereço correto, mas o suspeito não respondeu e desceu do carro, correu até o apartamento, pulou a janela e pegou a arma.

Igor voltou e disparou duas vezes contra Rafael, que apenas esperava os R$ 8 da corrida. Para a polícia a mulher relatou que o marido era ciumento e chegava a se incomodar da relação dela com a sogra. Todo o crime foi visto pela mãe do suspeito, e por uma das irmãs dele. Elas afirmaram a polícia que tentaram impedir que ele saísse de casa, mas sem sucesso.

Igor César Lima já havia sido condenado por roubo a mão armada em 2015, sendo sentenciado a cinco anos e quatro meses de reclusão em regime fechado. Desde o ano passado, ele estava foragido do sistema prisional. Quem tiver informações sobre o suspeito pode ligar no telefone 9 9987 9035 (GOI).

**16/05/2019 - CG. News

Envie seu Comentário