André Cance, ex-secretário adjunto de Fazenda, foi levado à PF


 
PF em um dos endereços alvo da operação (Foto: André Bittar)
PF em um dos endereços alvo da operação (Foto: André Bittar)

André Luiz Cance, ex-secretário adjunto de Estado de Fazenda que foi preso na 4ª fase da Operação Lama Asfáltica, foi conduzido coercitivamente até a Polícia Federal nesta 5ª etapa, batizada de Papiros de Lama. João Maurício Cance também foi alvo de um dos seis mandados de condução coercitiva, quando a pessoa é levada para depor.

Além das conduções, a PF cumpre nesta terça-feira (14) dois mandados de prisão preventiva e dois de prisão temporária. O ex-governador André Puccinelli (PMDB) e o filho dele, André Puccinelli Júnior, teriam sido presos.

Operação – Policiais federais chegaram por volta das 6h à casa do ex-chefe do Executivo estadual.

Conforme a PF, a operação tem como alvo uma organização criminosa que teria causado R$ 235 milhões em prejuízos aos cofres públicos.

Ainda segundo a Polícia Federal, 24 mandados de busca e apreensão, além do sequestro de valores nas contas bancárias de pessoas físicas e empresas investigadas, também foram autorizados pela Justiça.

As medidas estão sendo cumpridas em Campo Grande, Nioaque, Aquidauana e São Paulo (SP), com a participação de mais de 300 policiais federais, servidores da CGU (Controladoria Geral da União) e servidores da Receita Federal.

14/11/2017 10h24 - CG.NEWS

Envie seu Comentário