Fugitivo que morreu em perseguição na BR-463 tinha 29 anos e vivia em SP

Outras sete pessoas também ficaram feridas e foram encaminhadas ao Hospital Regional de Ponta Porã


 
Na picape Fiat Toro atingida pelo suspeito estavam 4 vítimas. (Foto: Capitan Bado)
Na picape Fiat Toro atingida pelo suspeito estavam 4 vítimas. (Foto: Capitan Bado)

Foi identificado como Christian Michael da Silva Saes, de 29 anos, o condutor de um Corolla que morreu após colidir em outros dois veículos, na tarde deste sábado (4), enquanto fugia de policiais na rodovia BR-463, em Ponta Porã – a 323 quilômetros da Capital. Christian morava em Bauru, no interior de São Paulo.

Durante a perseguição ele colidiu em uma camionete modelo Fiat Toro, onde estavam Adilson Cardos de Siqueira, de 37 anos, David de Andrade, de 31 anos, Gilberto José da Silva, 41 anos e Tiago Bau, de 32 anos.

Todos ficaram feridos, foram encaminhados para o Hospital Regional de Ponta Porã, mas não correm risco de morte, conforme o site Dourados News. Em um outro Corolla, atingido pelo suspeito, outras três pessoas também ficaram feridas, no entanto, não há detalhes sobre o quadro clínico destas vítimas.

Perseguição e morte – Policiais rodoviários federais realizavam fiscalização de rotina no km 68 da rodovia, quando foi dada ordem de parada ao condutor que não obedeceu e fugiu em alta velocidade. Durante a perseguição, mesmo com distância de aproximadamente 1 quilômetro da viatura para o veículo, o condutor realizou diversas manobras perigosas de ultrapassagem, fazendo com que vários veículos saíssem da pista.

Na altura do km 76, o Corolla acabou atingindo uma Fiat Toro, ocupado por uma família de Sinop (MT) e, em seguida, um outro veículo. O suspeito não resistiu aos ferimentos e morreu no local. No primeiro automóvel atingido, uma das vítimas precisou ser retirada das ferragens com ajuda de um desencarcerador, utilizado por militares do Corpo de Bombeiros.

Três ambulâncias de Ponta Porã foram deslocadas para atender as vítimas, que foram levadas para o Hospital Regional do município. Entre as testemunhas que passaram pelo local, médicos ajudaram nos primeiros atendimentos, inclusive de reanimação cardiorrespiratória no condutor do Corolla, mas sem sucesso.

Durante checagem, a equipe policial identificou que a placa do veículo era falsificada e que, na verdade, ele havia sido furtado no município de Guariba (SP), em 2 de janeiro. No interior do veículo foi localizada uma carteira com CNH e CRLV do veículo com indícios de ser falso.

CG. News

Envie seu Comentário