Reitoria deixa alunos sem água e luz em ocupação contra corte de verba


 
Ocupação deve permanecer até amanhã - Foto: Divulgação Ocupação deve permanecer até amanhã - Foto: Divulgação

A reitoria da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) cortou água, luz e internet do bloco VI, localizado no campus de Campo Grande. O espaço foi ocupado pelos alunos no final da tarde desta segunda-feira para protestar contra o corte de 30% no orçamento da universidade, anunciado no final do mês passado pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub.

Representante do DCE (Diretório Central dos Estudantes), o estudante do curso de ciências sociais, Mateus Prado, 23 anos, esteve na manhã desta terça-feira, na ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) para pedir apoio dos deputados. "Peço que o reitor [Marcelo] Turine não faça isto. Este é um movimento pacífico e democrático", justificou Prado.

Durante a manhã de hoje foi realizada assembleia para decidir sobre os rumos da manifestação, no local da ocupação. Cerca de 50 alunos e professores participaram o espaço deliberativo. A previsão é de que a ocupação ocorra até amanhã, quando é realizada a paralisação nacional das universidades e institutos federais contra os cortes.

Para esta terça-feira, está prevista, às 14h, a realização de uma roda de conversa com professores e acadêmicos, no bloco VI. Às 17h, será realizada oficina de cartazes em frente ao DCE, na UFMS. Amanhã, às 8h, os alunos devem realizar uma ato no pontilhão da Avenida Costa e Silva, na frente da universidade e, às 14h, está prevista uma exposição de trabalhos na Praça Ary Coelho.

CORTES

O corte de verba nas instituições federais de ensino superior, anunciado no início do mês, ultrapassa os R$ 59,1 milhão do total previsto do orçamento para 2019. O orçamento previsto para a UFGD ao longo do ano era de R$ 258,3 para 2019 e R$ 12,5 milhões foram retidos pelo MEC.

No IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul) a previsão para este ano era R$ 199,7 milhões. Com anúncio de cortes feitos nas verbas discricionário a instituição vai ficar com R$ 16.948.528,00 a menos. O valor representa em torno de 42% dos R$ 40.356.527 previstos para ser aplicado e investimento e custeio.

Responsável pelo maior orçamento do Estado, UFMS terá cortes de R$29.784.641,00 no orçamento de R$ 902.304.354,00 previsto para este ano. São R$ 28.788.728,00 de custeio e R$ 995.913 de investimento. A redução atinge a manutenção e o funcionamento de toda a UFMS e vai afetar o fomento aos projetos de ensino, pesquisa, extensão, empreendedorismo e inovação.

**14/05/2019 - Correio do Estado

Envie seu Comentário