Gasolina fica mais barata pela 3º semana, mas sem grandes diferenças nas bombas

Produto acumula baixa de apenas um centavo até sexta e de três centavos durante todo o período.


 
Nas bombas, queda no preço da gasolina foi de apenas alguns centavos (Foto: Marcos Ermínio) Nas bombas, queda no preço da gasolina foi de apenas alguns centavos (Foto: Marcos Ermínio)

Seguindo o que aconteceu em nível nacional, o preço da gasolina despencou pela terceira semana seguida em Mato Grosso do Sul conforme o levantamento da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustível). Essa redução, contudo, não fez grandes diferenças nas bombas, já que foi de apenas um centavo.

Nessa pesquisa, técnicos do órgão entraram em contato com 87 postos em todo o estado entre os dias 4 e 10 de março, anotaram os preços e fizeram os cálculos.

Os resultados mostram que o valor médio do produto fechou a semana passada em R$ 4,15 contra R$ 4,16 no intervalo de tempo anterior. Se somadas as últimas reduções, o combustível cumula baixa de três centavos, já que entre os dias 11 e 17 de fevereiro, semana antes da primeira queda, estava em R$ 4,18.

Não houve variação entre os valores mais altos e mais baixos apurados pela agência. A gasolina mais barata continua sendo encontrada por R$ 3,990 em Ponta Porã, a 323 quilômetros de Campo Grande. Nessa região, localizada na fronteira seca com o Paraguai, a competição com os postos estrangeiros acaba favorecendo os consumidores. Já a mais cara custa R$ 4,599 e foi encontrada em Dourados.

Em Campo Grande, o preço médio da gasolina teve o mesmo comportamento registrado a nível estadual. Houve queda de dois centavos nas últimas semanas, com o produto passando de R$ 4,07 para R$ 4,09.

No acumulado das três últimas semanas, a queda nos valores somou quatro centavos, já que até o dia 17 de fevereiro ela estava saindo em média por R$ 4,11.

Com relação aos valores reais, o combustível mais barato na cidade foi de R$ 3,99, enquanto o mais caro encontrado pela ANP foi de R$ 4,15.

12/03/2018 11h49 - Fonte: Campo Grande News

Envie seu Comentário