Ainda dá tempo: 20,5 mil trabalhadores "esquecem" R$ 14 milhões em abono

Recurso é destinado para quem trabalhou em 2016; prazo acaba na sexta-feira, dia 28


 
Em todo o País, são 1,8 milhão de pessoas com direito ao abono de 2016 (Foto: Arquivo)
Em todo o País, são 1,8 milhão de pessoas com direito ao abono de 2016 (Foto: Arquivo)

Quem trabalhou em 2016 e ganhou até dois salários mínimos tem direito a sacar R$ 954, em média, de abono salarial. Em Mato Grosso do Sul, 20.518 pessoas "esqueceram" os recursos em conta e podem perder R$ 14,670 milhões caso não façam o resgate até sexta-feira, 28 de dezembro, um reforço no Natal para comprar presentes, melhorar a ceia ou pagar contas.

Caso o trabalhador perca o prazo de resgate, poderá ficar sem o dinheiro, que será encaminhado ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Porém há precedente judicial que permite a retirada depois do prazo estabelecido.

Em todo o país, 1,8 milhão de trabalhadores deixaram de sacar R$ 1,3 bilhão, conforme dados do Ministério do Trabalho e Emprego, atualizados até novembro deste ano. Somente na região Centro-Oeste, 232.629 participantes não resgataram R$ 170,278 milhões.

De acordo com MTE, tem direito ao abono salarial quem trabalhou com carteira assinada por pelo menos 30 dias em 2016 e ganhou, no máximo, dois salários mínimos, está inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos. O limite básico é de R$ 80,00, sendo proporcional ao tempo de trabalho, chegando a R$ 954.

Para saber quem tem direito ao abono salarial, é possível fazer consulta. O PIS é destinado a quem trabalhou em empresa privada e, o servidor público no Pasep.

Para o PIS, a consulta pode ser feita no [site do MTE]((http://verificasd.mtb.gov.br/abono/) ou telefone 0800 726 0207. No Pasep, o Banco do Brasil fornece informações pela internet ou no 0800 729 0001.

**24/12/2018 - CG. News

Envie seu Comentário